Sustentavel Mente

Porque nossas escolhas podem mudar o mundo!

Chuveiro elétrico – vilão ou mocinho? 13/07/2010

  Matéria publicada no Jornal do Consumidor, o informativo semanal da Prefeitura de São José dos Campos n°771 de 04 a 10 de Julho de 2010, sobre o chuveiro elétrico.

 De acordo com a pesquisa do Centro Internacional  de Referência em Reuso da Água (Cirra) e da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP)  o chuveiro elétrico, considerado o grande vilão do banho nosso de cada dia, ainda é o mais econômico quando o assunto é consumo de água, em comparação com as demais opções oferecidas pelo mercado: o solar, à gas e o boiler elétrico.

 O Jornal do Consumidor possui uma versão eletrônica, para ler a matéria na íntegra e em boa qualidade acesse:

 http://www.sjc.sp.gov.br/governo/jconsumidor/downloads/JConsu_771.pdf

 Destaquei a tabela comparativa entre os diferentes tipos de aquecimento da água para um banho de oito minutos:

Anúncios
 

I have a dream… 01/07/2010

 Ontem, no seminário que rolou no SESC, um questionamento se repetiu entre os palestrantes ao longo do dia: Onde está nossa capacidade de sonhar? O que aconteceu com aquela certeza (utópica) que tínhamos quando crianças de que iríamos mudar o mundo?

 Ela se perdeu na “normalidade” da vida; na aceitação de que somos todos insignificantes; impotentes; de que se tentarmos, falharemos e seremos alvos de “chacota”; na nossa indiferença política…

 Olhando de perto, com cuidado e atenção, talvez o sonho ainda esteja  dentro do peito. Percebe-se, então, que o que perdemos não foi a capacidade de sonhar, foi a capacidade de acreditar na força de sua realização.

 Assim como Martin Luther King, também tenho um sonho e através deste blog, tenho a oportunidade diária de realizá-lo ao propor reflexões sobre o impacto que as pequenas mudanças de atitude tem sobre nosso futuro. Nosso futuro enquanto humanidade. Escolhi o blog como ferramenta para fazer parte desta corrente em prol da sustentabilidade da vida neste “pequeno” e maravilhoso planeta chamado Terra, pois a cada palavra escrita e a cada palavra lida forma-se um elo.

 Não entre o interlocutor e eu, mas entre a transformadora possibilidade de um mundo melhor e aquele que tem o potencial de tornar real essa possibilidade. Já que muitos sonham com pessoas melhores vivendo em um mundo melhor, mas, por terem perdido a habilidade de acreditar, sentem-se solitários e desmotivados.

 Tem quem admire minha paciência de escrever sem saber se alguém irá ler; há aqueles que não compreendem o propósito da minha dedicação e insistência (ingênua ou prepotente?!) de acreditar que alguém vá mudar um hábito de consumo porque leu aqui.

 A resposta para essas dúvidas é a mais simples possível: faço porque acredito que somos nós os únicos responsáveis pela nossa realidade e por isso mesmo, somente nós somos capazes de mudá-la.

 Os que lêem o blog também se tornam elos da corrente e ao perceberem que não se encontram mais sozinhos, sentem-se inerentes a ela. Mesmo que a mudança seja pouco perceptível, um dia ela acontece. Pode ser na recusa por sacola plástica ou no envio de uma embalagem para a reciclagem ou na assinatura de petição contra as mudanças no Código Florestal Brasileiro ou através do exercício da cidadania…

 O texto de hoje foi inspirado nas apresentações do seminário “Homem, cidades e a sustentabilidade possível”. Parabéns ao SESC pela organização e uma salva de palmas aos palestrantes. Obrigada pelas palavras:

Paula Santoro – Instituto Pólis – http://www.polis.org.br/

Pedro Jacobi – USP – http://www.teia.fe.usp.br/

Ana Paula Navarro – Apecatu e Palas Athena – http://www.apecatu.com.br e http://www.palasathena.org

Mara Novello Gerbelli e Nilton Almeida Silva – Instituto Pandavas – http://www.institutopandavas.org.br/

Acesse o link para saber mais sobre a proposta do seminário, caso não tenha lido o post de ontem: http://migre.me/TtzO

Rumo ao Hexa!

 

 

“Homem, cidades e a sustentabilidade possível” 30/06/2010

 Acontece hoje no SESC São José dos Campos o Seminário “Homem, cidades e a sustentabilidade possível” com o objetivo de oferecer um conjunto de reflexões a respeito dos conceitos de sustentabilidade nas metrópoles.

 Após dezoito anos da Conferência das Nações Unidas sobre o meio ambiente, onde chefes de Estado de todo o mundo e representantes da sociedade civil organizada discutiram metas a serem cumpridas numa agenda para o século 21, com a determinação de ações e mudanças de comportamento voltadas à criação de um novo padrão de desenvolvimento capaz de conciliar a eficiência econômica à igualdade e justiça social e à conservação ambiental, questionamo-nos: é possível?

 É possível alterarmos o padrão de consumo das grandes metrópoles? É possível a discussão e a implementação de sistemas comerciais mais justos, onde não só a distribuição monetária seja mais equânime entre os atores e setores da cadeia produtiva mas também haja menor dispêndio de energia para o transporte dos produtos de primeira necessidade – como alimentos e água potável – por exemplo?

 Poderíamos nos deslocar de forma menos poluente? Poderíamos imaginar as cidades como um grande sistema vivo, capaz de produzir a energia necessária para sua autonomia a partir da exploração energética do tratamento de efluentes e dos resíduos orgânicos?

 É possível imaginarmo-nos parte integrante deste grande organismo, com uma maior oferta à cultura, à educação e às práticas para uma autonomia política? Podemos viver de forma sustentável, sendo que hoje não há, no mundo inteiro, nenhum modelo referencial de metrópole ou centro urbano sustentável?

 É possível educarmos as gerações “do futuro” e formarmos cidadãos de forma mais integralizada e holística, como homens críticos, protagonistas e proponentes de mudanças profundas na maneira de se reconhecerem, reconhecerem o outro e o meio onde vivem?

 Esses são alguns questionamentos trazidos à luz da discussão no seminário “Homem, cidades e a sustentabilidade possível”. Profissionais de diferentes áreas do conhecimento conduzirão o diálogo que abordará esses temas tão presentes e urgentes em nosso cotidiano.

 PROGRAMAÇÃO

13h30 – Credenciamento

14h A possibilidade da sustentabilidade na metrópole
           Paula Santoro – Instituo Pólis

15h Políticas públicas de educação e meio ambiente: participação, cidadania e co-responsabilização
           Pedro Jacobi – USP

16h30 – Intervalo
 

17h – Redes de Convivência e Cooperação
           Ana Paula Navarro – Palas Athena

18h – Instituto Pandavas: experiências de uma pedagogia sustentável, holística e inclusiva
           Mara Novello Gerbelli e Nilton Almeida Silva – Instituto Pandavas

19h30 Encerramento

Confira o conteúdo das apresentações e o currículo dos palestrantes no site VNews: http://migre.me/TenN

Sesc: Av. Dr. Adhemar de Barros, 999 – Jd. São Dimas. Para mais informações: (12)3904-2000. Os valores das inscrições variam entre R$ 2,50 e R$ 10,00.

Rumo ao Hexa!

 

Seminário sobre uso e abuso de álcool 22/06/2010

Amanhã acontece em São José dos Campos o Seminário:

“Alcool, uma Responsabilidade de Todos e Compromisso de Cada Um.”

 Com o objetivo de debater o uso e abuso de álcool e drogas entre os jovens e como a família e a sociedade podem e devem ajudar nessa questão. O evento é gratuito e aberto a comunidade.

 

  Caso não esteja conseguindo visualizar a porgramação, acesse www.sustentavelmente.zip.net

 Em maio, foi lançado em São José dos Campos o PROMAD – Programa Municipal AntiDrogas – cujo foco, nesta primeira fase, é a prevenção ao uso de álcool por crianças e adolescentes.

 Todas as informações sobre o PROMAD e como participar desta campanha, você encontra aqui: http://www.sjc.sp.gov.br/antidrogas/

Rumo ao Hexa!

 

Onde decartar as lâmpadas? 02/06/2010

Miga, e lampâdas? sabe aonde deixamos? bjos” – Comentário da Bia no blog em 28/05/10, post “Pilhas e baterias – Onde descartar?”  

 Sei, sim, amiga! Em São José dos Campos, assim como pilhas e baterias, as lâmpadas fluorescentes devem ser levadas aos PEV’sPostos de Coleta Voluntária da Prefeitura Municipal:

  • Campo dos Alemães – Avenida dos Evangélicos, 601 (defronte ao Parque Senhorinha)
  • Galo Branco (Eugênio de Melo) – Avenida Benedito Luiz de Medeiros, 801 (atrás da escola estadual)
  • Parque Interlagos – Rua Ubirajara Raimundo de Souza, 21 (saída sentido Campo dos Alemães)
  • Conjunto 31 de Março – Rua Guidoval, 100

 O serviço é gratuito e funciona das 8h às 17h durante a semana e das 9h às 16h aos sábados, domingos e feriados.

PEV: http://www.sjc.sp.gov.br/semea/pev.asp

 

Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos Domiciliares 01/06/2010

Ontem fui conferir o “Seminário de Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos Domiciliares” promovido pela Secretaria do Meio Ambiente, que aconteceu na Câmara Municipal, em comemoração a Semana do Meio Ambiente, conforme divulgado aqui no blog.

 Você sabia que o esgotamento do Aterro Sanitário de São José dos Campos está previsto para daqui doze anos?! E que se nada for feito os resíduos do municipio  terão que ser transportados por até 80km (ida e volta) para aterros de outras cidades?! Segundo o Secretário do Meio Ambiente, André Miragaia que abriu o evento, essa preocupação foi o principal fator motivador para a realização deste seminário, com o objetivo de encontrar as melhores soluções para esta questão tão delicada.

 Um possível caminho pode ser a instalação de uma URE – Usina de Recuperação de Energia – que faz o tratamento dos resíduos municipais gerando energia! A Resolução SMA n° 79 de 14/11/09, que regulamenta as URE’s foi o foco da palestra sobre “Tratamento Térmico de Resíduos Sólidos Urbanos Domiciliares”, apresentada pela Engª Maria Cristina Poli, da CETESB.

 Já o Prof° Doutor Sabetai Calderoni, do NAIPPE-USP, autor do livro O$ Bilhõe$ Perdido$ no Lixo, em sua palestra “Tecnologias de Tratamento e Destinação de Resíduos Sólidos Urbanos Domiciliares” apresentou a reciclagem, a compostagem, o biodigestor, o gaseificador, entre outros, como alternativas viáveis, já que todas elas geram sub-produtos que podem ser vendidos no mercado, para a questão do lixo municipal. Ele ressaltou que o mercado da reciclagem ainda tem um potencial muito grande de crescimento no Brasil e que “produzir a partir de sucata é mais barato do que a partir da matéria-prima”.

 Na mesa redonda composta pelos palestrantes citados, por Alfredo Freitas – Presidente da URBAM e mediada pelo Secretário André Miragaia ficou claro que a melhor solução  para a cidade seria um mix de todas ou algumas das alternativas apresentadas. E que o engajamento da população é fundamental no processo! De nada adiantam os PEV’s, por exemplo, se as pessoas continuam jogando entulho em lugares indevidos!

 Ah, o descarte correto de medicamentos também foi assunto do debate, acho que teremos algumas novidades nesta questão já que o Secretário afirmou que “jogar na privada não é a solução”, ao contrário do que me foi informado alguns meses atrás pela própria prefeitura. Assim que houver uma definição sobre o assunto, informo aqui!

 E hoje participei da oficina de papel reciclado, assisti a peça “A História da Coisas” (adaptação do vídeo homonimo da Annie Leonards) no Parque da Cidade, as comemorações vão até amanhã com essas e outras atrações. Vale a pena conferir!

 As fotos você encontra no Flickr: http://migre.me/L1yE

 Link para a Resolução SMA n° 79/09 http://migre.me/L16M

 Link para entrevista do Prof° Calderoni a Heródoto Barbeiro para a Rádio CBN sobre coleta seletiva http://migre.me/L1cf

 Mais sobre a Semana do Meio Ambiente aqui http://migre.me/Kz6s

 Post sobre descarte de medicam entos de 22/02/10 http://migre.me/L1lr

 Vídeo “A História das Coisas” no blog em 08/06/09 http://migre.me/L1BL

 

Semana do meio ambiente/dia mundial sem tabaco/ativismo on line! 31/05/2010

 O post de hoje traz links para você conferir os pricipais assuntos do dia:

 Ontem teve ínicio a programação da Semana do Meio Ambiente em São José dos Campos. O evento da Secretaria do Meio Ambiente vai até o dia 02 de junho com palestras, oficinas, teatro e muito mais! As atividades acontecem no Parque da Cidade. Já o Seminário “Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos Domiciliares” será hoje, a partir das 18h na Câmara Municipal. Você encontra mais informações aqui http://migre.me/Kz6s ou pelo telefone (12) 3909-4512.

 Hoje é comemorado o Dia Mundial Sem Tabaco com diversos eventos acontecendo no Brasil: http://migre.me/Kzg

E amanhã a bancada ruralista vai ‘”atacar” o Código Florestal Barsileiro! Mas ainda há tempo de você fazer alguma coisa: assine a petição contra as mudanças do Código e influencie (pelo menos) os deputados indecisos. Nossas florestas precisam da ajuda de todos! Para assinar e saber mais sobre o assunto clique aqui http://migre.me/Kzg0 Seja um ativista on line: assine e divulgue a petição para seus contatos!